Nosso olhar se volta a Jesus por meio da intercessão de Maria

Nosso olhar se volta a Jesus por meio da intercessão de Maria

Aproximamo-nos do final do tempo pascal e nos preparamos para as festas Solenes da “Ascensão do Senhor” e do “Pentecostes”.
17 Maggio 2020 - Di Padre Edemar de Souza, Provincial



Interior da capela do Cenáculo Cavanis, Castro-PR.

BOA SEMANA, CAVANIS! Nº 20 – 202020
Maio – Mês de Maria / DIA 17 - 6º DOMINGO DE PÁSCOA! / Dia 22 – Santa Rita de Cássia

Caros Confrades, Leigos e Amigos Cavanis!

Aproximamo-nos do final do tempo pascal e nos preparamos para as festas Solenes da “Ascensão do Senhor” e do “Pentecostes”, a ser celebrada nos próximos finais de semanas. À luz do mês de maio, onde nosso olhar se volta a Jesus por meio da intercessão de Maria, sua Santíssima Mãe, continuamos a luta contra a pandemia do Covid-19, mantendo ainda o isolamento social e seguindo as orientações do ministério da saúde (embora no Brasil novamente pedido de demissão na saúde e questões políticas) e das nossas Igrejas Particulares, na pessoa dos nossos pastores e guias.

A liturgia da Palavra deste domingo é muito rica e deve nos orientar ao longo da semana, embora todos os dias somos alimentados e fortalecidos pela Palavra de Deus e pela Eucaristia. Na primeira leitura acompanhamos a grande missão evangelizadora na Samaria, a terra dos gentios, primeiramente com o Apóstolo Felipe, depois com a colaboração dos Apóstolos Pedro e João. Evangelizar a Samaria é sinal de uma “Igreja em saída”, tão motivada pelo Papa Francisco. Quem representa a Samaria nos dias de hoje? O evangelho não tem fronteiras, deve ser anunciado em todas as partes do mundo. “Pedro e João impuseram-lhes as mãos, e eles receberam o Espírito Santo” (At 8,17). Como consequência: “Era grande a alegria naquela cidade” (At 8,8).

O Apóstolo Pedro na segunda leitura nos afirma: “Estai sempre prontos a dar razão da vossa esperança a todo aquele que vo-la pedir” (1Pd 3,15). Mais do que nunca precisamos dar razões da nossa fé e da nossa esperança, especialmente neste momento tão difícil em que enfrentamos. Diariamente somos questionados por nossos leigos: “Será que esta pandemia vai passar?”,Quando voltaremos à Igreja?”. Precisamos ser sinal de esperança diante de muito desespero. O apóstolo Pedro novamente nos consola: “Será melhor sofrer praticando o bem, se esta for à vontade de Deus, do que praticando o mal” (1Pd 3,17). Acolhamos o sofrimento na serenidade

No evangelho Jesus ressalta o mandamento do amor e afirma que o Pai mandará o Defensor, o Espírito da Verdade: “Se me amais guardais os meus mandamentos, e eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Defensor, para que permaneça sempre convosco” (Jo 14, 15-16). Jesus prepara sua partida, mas promete: “Não vos deixarei órfãos”. Sabemos que para os Judeus as viúvas e os órfãos pertenciam às categorias dos menos protegidos, dos mais vulneráveis e indefesos. Jesus promete estar próximo, dar a devida assistência e suscitar a comunidade que faça o mesmo.

Assim aconteceu com a Primeira Comunidade Cristã que escolheram sete diáconos para servir as mesas e cuidar, de maneira especial, das viúvas e dos órfãos, hoje, nós Cavanis, temos a grande missão de cuidar da “juventude dispersa”, muitos filhos órfãos de “pais vivos”, sendo “verdadeiros pais da juventude” a exemplo dos nossos pais espirituais Pe. Antônio e Pe. Marcos Cavanis. Destaco aqui o tema do nosso 35º Capítulo Geral: “A vida consagrada Cavanis. A serviço dos jovens, numa Igreja em saída e num mundo em mudança”. Nascemos como Congregação para estar a serviço das crianças e dos jovens, especialmente dos mais desprotegidos e desfavorecidos, vítimas, muitas vezes, de um mundo caótico e de profundas mudanças.

Volto novamente às palavras do Apóstolo Pedro na primeira leitura: “Estai sempre prontos a dar razão da vossa esperança a todo aquele que vo-lo pedir”. Nós Cavanis precisamos ser PROFETAS DA ESPERANÇA em todos os âmbitos e em todos os momentos, principalmente diante de uma jovem geração que luta para sobreviver diante da depressão, da síndrome do pânico, dos transtornos de ansiedade, das tentativas de suicídio, das múltiplas dependências: álcool, drogas, prostituição, redes sociais. Também aqui lembramo-nos de uma geração de jovens desempregada, vítimas da violência, do tráfico, a procura de uma vida fácil. É neste mundo que também somos chamados a atuar como Cavanis, sendo “Verdadeiros Pais”.

  COMUNICADOS:

  • Nesta semana, entre os dias 18 a 22 de maio, haverá a reunião do Conselho Geral em Roma, Itália.  Convido todos a colocar em oração este importante momento para toda a nossa Congregação. Que Deus ilumine o Superior Geral e todo seu Conselho nas partilhas e decisões a serem tomadas.
  • No próximo dia 22 de maio celebraremos o dia de Santa Rita de Cássia e queremos parabenizar nossa Paróquia e Santuário Santa Rita de Cássia de Maringá na pessoa do Pároco e Reitor Pe. Adriano Sacardo, do Pe. Jorge Luiz de Oliveira, dos nossos religiosos estudantes de Filosofia e todos os paroquianos e devotos de Santa Rita. Por medidas protetivas não foi possível dar continuidade à novena desde o mês de março, mas não temos duvidas de que Santa Rita de Cássia continua intercedendo por esta abençoada Paróquia e Santuário e por todos seus devotos. Santa Rita de Cássia! Rogai por nós.

Finalizo a “Boa Semana, Cavanis!”, desejando a todos, religiosos e leigos, as mais copiosas bênçãos de Deus por intercessão de Santa Rita de Cássia, da Mãe das Escolas de Caridade e dos Veneráveis Fundadores, Pe. Antônio e Pe. Marcos Cavanis.

Pe. Edemar de Souza, Provincial






Scrivi il tuo commento...