A vida é feita de sonhos e de buscas...

A vida é feita de sonhos e de buscas...

25 anos de Ordenação Sacerdotal de Padre João da Costa Holanda CSCh.
26 Maggio 2020 - Di 3C



Padre João da Costa Holanda CSCh

Conheça uma breve biografia de Padre João da Costa Holanda CSCh, religioso Cavanis que completa 25 anos de sua ordenação presbiteral: 

A vida é feita de sonhos e de buscas e no sonho e na busca se faz necessário o empenho e o engajamento para concretizar esses dois polos muito importantes na vida humana.

Desde muito cedo eu tinha vontade de ser padre, muito me fascinava a vida do Pároco da minha cidadezinha de Igarapé Açu Padre João Mamede, um italiano da Congregação dos Salesianos que andava pela minha cidade e encontra lo na rua era uma grande satisfação especialmente quando ele com aquelas mãos enormes tinha um jeito próprio de nos cumprimentar, apertar as bochechas. Crescia em mim um enorme desejo de ser padre, ajudar as pessoas, buscar o bem de todos.

Meu nome é João da Costa Holanda, o 11º filho de Dona Marieta da Costa Holanda e do Sr. Ananias Barros de Holanda, ambos muito simples, porem extremamente bondosos, quantas vezes os vi fazer atos de bondade e aquilo me ajudava a ter no coração o mesmo desejo ser bom e honesto.

Meu pai não era muito de ir à igreja, aliás, nunca o vi numa igreja, mas jamais o vi fazendo algo de desonesto. Minha mãe extremamente católica, onde trabalho, família e igreja eram a base de sua vida. Nunca vi minha mãe perder tempo em não fazer nada. Estava sempre muito ocupada com os afazeres da vida na busca de manter a família.

Nasci Belém do Pará, no dia 09 de julho de 1966 e fui batizado na Igreja de Nossa Senhora do Carmo em Igarapé Açu, PA. Tenho dez irmãos, onde a mais velha é religiosa da Congregação das Irmãs Servas da Anunciação e esta Congregação na pessoa de muitas freiras me ajudou muito na minha caminhada vocacional.

Em 1980 fui morar em São Paulo, trabalhando, estudando e envolvido na Paróquia de Santo Estevão Rei, na Vila Anastácio, onde os Padres que lá trabalhavam eram monges Beneditinos vindos da Hungria. Foi um momento muito rico de experiência humana, de alegria, crescimento, sofrimento e solidão, mas onde cresci muito como pessoa. Passado algum tempo resolvi sair do emprego e voltar para Belém, mas antes resolvi visitar minha irmã freira que morava em Castro. Em Castro tive o primeiro contato com os Padres Cavanis, me encantei com tudo e não estando preparado fui convidado a participar do estagio vocacional uma experiência belíssima. Retornando a São Paulo arrumei minhas coisas fui para Belém e lá comuniquei com minha mãe que logo aceitou, mas que me deu uma grande observação: “você vai, mas não sai e seja um bom padre”. Arrumou tudo que a grande lista que naquela época tínhamos que levar para o Seminário.

No dia 22 de fevereiro de 1983 chego na cidade de Castro com minha mãe me acompanhando, que alegria e que vontade de que tudo desse certo lá. E com a graça de Deus tudo ia muito bem, porém o choque de cultura era grande. Eu era o primeiro seminarista vindo de uma terra distante, com costumes diferentes: falava alto, era livre, tinha espírito de liderança, ou seja, diferente no meio dos demais, tive grande amigos, mas também tive grandes inimizades e sofri preconceito, mas nada me tirava do foco: ser padre! Pensava comigo: faltam doze anos, mas nem que seja um dia somente eu chego lá, nem que seja uma única missa, quero ser padre. Esse pensamento sempre me acompanhou.

O caminho da formação em Castro, PR foi de cinco anos, depois em Ponta Grossa, PR mais três anos e neste tempo o ano especial foi o noviciado, vida enclausurada mesmo, só saímos para alguns cursos e missas na capela e eu gostava muito. Depois somente dois anos de filosofia e envolvimento na Pastoral Vocacional da diocese de Ponta Grossa, PR que me fez crescer muito e aumentar meu conhecimento de igreja, vida comunitária, responsabilidade e saber lidar com as dificuldades que são próprias da vida.

Uai sô chega as Minas Gerais, do encantamento, da beleza e de uma nova etapa na vida. Em 1991 inicio o curso de Teologia no Instituto Santo Tomás de Aquino (ISTA) de Belo Horizonte, tempos novos, novos ares, nova vida, que alegria morar nas Minas Gerais. Foram quatro anos de muitas realizações: experiências pastorais nas comunidades da Paróquia Imaculada Conceição, na CRB, no interior de Minas Engenheiro Navarro, aulas na Escola João Lopes Gontijo, envolvimento com os sem casa, a luta pelas diretas já, o contato com o Projeto da Arquidiocese de Belo Horizonte “Construir a Esperança”. Enfim o grande dia minha ordenação Presbiteral no dia 27 de maio de 1995. Dia lindo e marcante na minha vida. Para chegar a esse dia alguns meses antes pensei que não iria chegar muito sofrimento, incompreensão que até poucos anos atrás marcaram minha vida, mas que com a graça de Deus superei, perdoei e enfim sou muito feliz e muito grato por tudo que Deus proporcionou na minha vida e ainda tive a grande graça de ser Ordenado por um Arcebispo Santo, que muito me ajudou Dom Luciano Mendes de Almeida de saudosa memória.

Após ordenação e até mesmo um pouco antes fui morar com o padre que é a escola da caridade, de uma bondade imensa, de um coração que não tem tamanho Padre José Viani, meu amigo, meu irmão. E um dos meus irmãos esses dias lá em Belém do Pará, na ocasião do Círio de Nazaré me disse: Pe. José foi “teu pai”, em São Paulo na Paróquia São José da Vila Palmeiras e que alegria o inicio do ministério, quantos feitos. Depois Realeza no Paraná no Seminário e na Paróquia, eu padre novo com muito entusiasmo passei pelo sudoeste do Paraná com muita alegria e trabalho. Depois, retornei para Belo Horizonte, ficando alguns meses e no dia 26 de junho de 1998 chego a Novo Progresso, PA como Pároco da Paróquia Santa Luzia.

Eita tempo bom, quanto trabalho em tão pouco tempo. Chego a Novo Progresso com o coração em paz. Disse meu diretor espiritual da época: “vá e faça o melhor que puder” e Dom Capistrano Hein no acolhimento me diz: “Padre João faça o que pôde e depois o que deve” sabias palavras para aquela região tão longe e tão sofrida. Tempo de plantar e plantar bem e muito. Tempo de dedicação e alegria. Era o Primeiro Cavanis vindo da Amazônia e era o Primeiro Cavanis na Amazônia.

Depois em 2001 uma experiência de Deus, voltar ao Paraná e assumir a formação de novos Presbíteros/religiosos e ainda dando o suporte ao Padre Cleimar Facini, que estava em fase terminal acometido de um câncer. Tempo de sofrimento para Província do Brasil, mas Deus está do lado dos que buscam, embora nem sempre corretos à vontade Dele. Transição: levar o Seminário de Filosofia que estava no Paraná para Uberlândia, MG. Casa nova, realidade nova, falta de tudo, só não dá fé, da esperança e dá comunhão na Província do Brasil. Em seguida em 2007, Seminário de Teologia em Belo Horizonte, juntamente como Pároco naquela onde havia sido ordenado e desde criança, aprendido amar a Imaculada Conceição, tempos de muitas ordenações, profissões perpétuas e de grandes amizades com os formandos que os tenho até hoje no meu coração. Em 2013, Pároco na Paróquia Santa Maria Mãe de Misericórdia em Belo Horizonte, caminho lindo de trabalho pastoral e comunitário junto a esse povo amado e querido. Em 2019, Pároco e diretor da Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Casa do Menor Irmãos Cavanis, inicio não fácil, pois muitas vezes e de modo injusto, quando somos transferidos a carteira de identidade, mesmo que errônea chega à frente, mas aos poucos foram percebendo que de fatos e boatos não se tinha nada, mas ao contrário. E aos poucos fomos fazendo o caminho e continuamos caminhando com lealdade, espírito comunitário e responsabilidades repartidas. Assim vamos levando em frente essa missão de pastor e guia do povo de Deus.

Nesses 25 anos, só tenho agradecer e pedir a Deus que conserve o meu coração bom e me ajude na caminhada do dia a dia sob os auspícios de Nossa Senhora Mãe de Deus e nossa. Obrigado a todos que fizeram parte da minha história e caminhada fazendo com que ela se tornasse mais bela.

Partilhei um pouco da minha vida! E, que vos dizer: estou serenamente contente e feliz com tudo, embora precise melhorar em muitas coisas. Deus nos abençoe e ilumine.


Arquivo de fotos: Padre João da Costa Holanda CSCh Arquivo de fotos: Padre João da Costa Holanda CSCh






Scrivi il tuo commento...